Prefeitura fiscaliza casos de maus-tratos aos animais

A Prefeitura Municipal por meio do Departamento de Fiscalização e Postura atendeu dois casos gravíssimos de maus-tratos aos animais, no dia 15 de janeiro. Em ambos os casos os infratores foram autuados e no segundo houve a recolhido dos animais.

“A maioria dos casos de maus-tratos atendidos ocorre devido à negligência dos seus tutores. Deixar o animal preso a correntes ou cordas, mantê-lo em local pequeno, sujo, sem ventilação, sem espaço para locomoção, sem acesso à água tratada, sem alimentação adequada e diária, sem assistência veterinária quando adoece ou se acidenta, ou sem abrigo coberto são formas de maus-tratos”, afirma a fiscal Tuanne Tafner.

“A Lei Municipal 3406/2010, classifica as infrações de acordo com a gravidade. Só neste ano 2021 já foram atendidos até o momento 15 denúncias. Em 2020 foram 227 no total que envolveram diversas espécies. É um número extremamente alto para nosso município”, completa a fiscal.

Ressalta-se, que o abandono de animais em vias públicas vem aumentando consideravelmente. Com o auxílio de protetores independentes, os animais abandonados recebem suporte e atendimento veterinário, além da busca por um lar mesmo que temporário. Mesmo assim, muitos deles não conseguem um lar, tornando-se animais comunitários. Estes estabelecem com a comunidade em que vivem um laço de dependência e de afeto, embora não possuam responsável único e definido.

A Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável mantém animais vulneráveis no Canil Municipal, promove campanhas de adoção, possui um programa gratuito de castração, realiza campanhas de vacinação antirrábica e fiscaliza casos de maus-tratos animais. Contudo, é de responsabilidade dos proprietários a manutenção dos seus animais em perfeitas condições de alojamento, alimentação, saúde e bem-estar, bem como providências pertinentes à remoção de eventuais dejetos por eles deixados nas vias públicas.

Se todos fizerem sua parte muitos animais deixarão de sofrer, maus-tratos é crime. Denuncie através do telefone: 19 3855-9632